quarta-feira, 2 de abril de 2014

Dor de luto

As vezes eu sinto minha pele permanentemente nua.
A mercê do sol - da chuva - da dureza das palavras
 que se atiram nos corpos como armas brancas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta aqui: