quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

D´Ela


Ela é uma moça rígida... Não porque não tenha toda a malemolência, a quentura e a malícia da mulher brasileira – na descendência oriental,  que delineia o olho. Ela é uma moça rígida porque é uma pessoa reta.
Ela é uma menina ingênua e doce – de – batata doce,  cheia de frescor e
inocência, que sorri com olhos de céu azul, dia de sol e vento no rosto. Com prazer.
Ela é uma mulher de fibra, gentil, que se desdobra em gestos e palavras e a energia: que escorre pela ponta dos dedos e antes faz bailar a mão, na tentativa de conduzir a palavra que faz em desenho.
 Ela é uma garota madura cheia de braços, abraço – longo – entrelaçado - cheio de desejo. Ela é uma pessoa que estuda e (me) ensina. Ela pode ser o que quiser e também sabe fazer rima. 
[...Tudo isso e tanto mais... ]
Essa moça é cheia de mistério, de história, de virtudes, de umas impaciências que gritam no rosto e endurecem a voz e de uma doçuras de fazer o coração esquentar no peito.
Essa moça é cheia de traquejo. Cheia de talento.
...E essa moça anda sendo minha, nesses dias de quase-dezembro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta aqui: