sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Da pitanga

Eu gosto daquela pitanga que de tão madura,
vestida daquele vermelho carnudo e apetitoso 
quando você toca suave (carícia de vento),
ela se entrega toda,
e cai dada e solta ,
na palma da mão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta aqui: