segunda-feira, 24 de outubro de 2011

O salto-alto

Ela me fala sobre o sapato de salto alto. Que era da mãe,  salto 15, 
"_De oncinha, ó...”
I
E eu conseguia prestar atenção somente nas coxas dela. (Como o músculo saliente – aquele:  ali, no final da coxa, perto do joelho -  traz o sorriso para o rosto e mais prazer para a mente...). 
Eu quase que não ouvia, atent@ as pernas torneadas, vestindo o tal salto alto, e ela me disse:
“_Viu, esse é o salto...Bonito, né?”
E eu desatent@ e descarad@:
“_Que salto?  (Eu que focad@ estava nas coxas...Finalmente a voz se fez...)“_Não vi...Que coxas lindas, mulher... Que pernas!...
Ela se riu.
Depois - eu acho -  a gente engatou uma conversa.

II

No entanto, meus olhos não perdiam de vista aqueles quadríceps da coxa sob tensão... Dispers@ que eu estava, entretid@ com os membros inferiores da moça, ouvi, (mas não ouvi) ela dizer: “..._ Na festa de sábado...” 
O cérebro agarrou-se inconsequente àquela cauda de palavras em passagem e respondi de imediato, surpres@:
“_ E tem alguma coisa para fazer no sábado além de sexo contigo...?

Ela soltou um riso leve e frouxo.
Um daqueles que ela dá e que eu gosto.

El@ falou...

“Você deixa frouxo o meu sorriso.”
Minhas calças...A saia,
a blusa...
o soutien,
e a calcinha.
Você me desabrocha.

sábado, 15 de outubro de 2011

Antes do casamento

Linda mulher...
Ache  em ti a essência da beleza do que é feminino, e que tens em muito boa e grande medida: a autoconfiança, a sensualidade e a leveza...
(E não negues, porque essa é tua natureza...E quem tem olhos, vê - Não te chamam Latina à toa.)

Ademais,  digo-te que  ser mulher implica uma série de delícias que valem a pena e que devem,  para além de serem degustadas, serem admiradas: a sensibilidade, a perspicácia,  a tolerância,  o respeito, a inteligência – que quando aliadas ao bom humor, somadas  a segurança e a sensualidade (sem esquecer da leveza) ,  fazem pequenos milagres acontecerem ... rsrs  E dessas mulheres só se pensa: “_Memoráveis.” 

Belíssima, experimente um tanto de tua feminilidade, em conjunto com tua simpatia e alegria exuberante, e aproveite dos dois mundos o que eles tem de melhor para oferecer: seja como menina, seja como mulher. E lembre-se que, assim, também te ofertarás a oportunidade de conhecer e se apre(e)nderem, tu e outros, de alguma forma,  em cotidiano aprendizado.

Tu sabes o que penso: que és um achado... ;)
Então, pratique suas graças e observe que ser mulher também é magnetizar ;)
Beijos.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Amazona

Cavalga sobre planície
De pele e pêlos.

Queima o olho

I

Gosto daquele abandono.
Do fôlego ritmado,
Do olho semicerrado,
Do corpo pronto para ser subjugado, 
quente.

Gosto daquela dormência viva
que arde
e que súplica,
entre lábios
e dentes.

Gosto do apelo da carne
Que grita nos nervos, e
quer sabotar atos
 e vencer a mente.

II

Me apetece, porém, sinuosa,
a ausência de pressa na posse.
Porque doce deleite
é a construção do gozo
daquela que goza.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Na cama

Dormirei contigo
 sussurrando
 delícias
no ouvido?

Consoante

Tapa a gente dá com luva de pelica.
Agora,sapatada, é com tênis azul da Diesel, 
que comprei no brechó.