terça-feira, 2 de novembro de 2010

Como um filho

Trago plantado no fundo do peito
Amor que transpira, subverte solavanca.
Movimentos que
excedem,
precedem de mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta aqui: