segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Pedaços inteiros

Da minha cama não pululam fantasmas
e resquícios de muitas gentes, de multidões,
nem de ex-amores ausentes.

Posso sim ser
 fantasma de outras camas
e estar na multidão
de outras gentes.
Mas isso pouco me importa,
quero o que anda,
arranha
 se despe
contenta,
 manha
e assanha,
que esta
na minha
cama.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta aqui: