segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Andança

El@ andou demais com os amigos que riem e não falam. Viciad@s em grandiosidades suburbanas; música sertaneja  universitária, que rimam e dão vivas a gloriosa superficialidade. Da cabeça dessas gentes brotam mechas champagne e um corte reto, banal de cabelo,  oxigenado de falta de originalidade. São filhos de mães depressivas, cheios de mediocridades reluzidas, sexualidades reprimidas, silêncios exuberantes e palavrões reconfortantes.
E achou que tudo isso é certo e verdadeiro porque oferece uma saída confortável para a briga que é ser a gente mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta aqui: